Um trio da “limpeza emocional”. homeopatia.

Um trio da “limpeza emocional”. homeopatia.

10 de dezembro de 2019 0 Por fflavioab

Qualquer medicação, homeopática ou não, terá impacto, maior ou menor, no funcionamento mental de quem a absorve, de quem a toma.

Os remédios homeopáticos todos, como é sabido, produzem alterações na disposição anímica do cliente, sendo sempre consideradas alvissareiras, as declarações do paciente no sentido de que está bem disposto, equilibrado, alegre.

Já não sei dizer quantos milhares são, hoje, os remédios homeopáticos. Talvez já fossem 2 ou 3 mil, antes das contribuições de Jan Scholten e de Sankaran.

A matéria médica editada e resumida a mando de George Vithoulkas, para exemplificar, apresenta bem mais do que mil remédios, para consulta on-line em  http://www.vithoulkas.com/online-materia-medica-2

Com Jan Scholten e Sankarán talvez nos aproximemos de 5 ou 6 mil remédios homeopáticos. Realmente não imagino como checar ou validar estes números.

E então temos que abrir um parágrafo para fazer eco ao Dr. Massimo Mangialavori que se rebelava, não faz muito tempo, e protestava diante da imensa contradição que está implícita em falar-se em homeopatia como medicina personalizada, com a aplicação sistemática e rotineira de apenas trinta e poucos remédios de uso mais conhecido e mais frequente.

Hoje podemos dizer que não há sombra sobre a alma humana, não há tristeza, sofrimento ou dor, física, emocional ou espiritual, que não encontre seu remédio neste formidável arsenal construído através dos séculos desde os clássicos, até estes mais modernos e recentes construtores da homeopatia.

Assim, não há nenhuma novidade em que se espere melhora geral no paciente, uma vez que somos muitos em um e somos um só, somos uma coisa íntegra, uma coisa inteira. Esta separação entre corpo e mente, como todos sabemos, é uma construção cultural, metodológica, que não tem nenhum compromisso com a realidade dos fatos. Corpo e mente não se separam de forma alguma. assim, repetimos: qualquer medicação terá que forçosamente repercutir no funcionamento mental do indivíduo.

Entretanto há tres medicações que eu quero destacar neste momento, que têm uma aplicação mais específica numa tarefa de limpeza dos sofrimentos que cada indivíduo carrega consigo e que são a causa de muitos desgastes vitais e adoecimentos.

Eu me refiro à Ignatia Amara, conhecidíssima Ignatia Amara, desde os tempos clássicos, Ignatia Amara que está na Matéria Médica Pura do Dr. Samuel Hannehman, nosso fundador, nosso patriarca, com os detalhes de suas provas, de seus provings, assim como também o Natrum Muriaticum, que curiosamente eu não encontrei em minha edição, na edição que eu tenho da Matéria Médica Pura de Samuel Hannehman, mas que Hering e Kent mencionam, como tendo encontrado justamente neste livro fundamental as características e sintomas mencionados nos provings tanto da Ignatia Amara quanto do Natrum Muriaticum.

Não vamos cansar ninguém com o detalhamento destas provas e destas matérias médicas, até porque estão disponíveis em toda parte, não só em Hannehman, Hering e Kent, mas também nos outros clássicos todos e em outras matérias matérias médicas muito mais recentes como esta organizada pela equipe de George Vithoulkas, como mencionei acima.

A informação é facilmente encontrável, eu só vou referir que tenho encontrado estes medicamentos em usos específicos dentro de tratamentos importantes, como é o caso da Ignatia Amara, no artigo do terapeuta irlandês Declan Hammond, “Destruição em todos os níveis. O poder de cura do câncer”, que está em http://homeopatiaflorianopolis.blogspot.com.br/2015/11/destruction-at-all-levels-healing-power.html , em que o remédio foi usado nìtidamente para ajudar uma paciente em recuperação de um câncer seríssimo na cervix, a também remover o entulho emocional, o entulho de sofrimento, de dor, a que ela tinha sido submetida por uma vida bastante dolorosa, bastante difícil.

Da Ignatia Amara eu pinçaria das inúmeras utilidades dela, esta capacidade que ela tem de ajudar as pessoas a superarem suas perdas, as suas dores afetivo-emocionais, coisa que não se distingue tanto assim do Natrum Muriaticum, mas o detalhe deste que eu quero mencionar aqui é a capacidade que ele tem de limpar aqueles sofrimentos que reaparecem sempre, na forma de intenso remorso, de intensa auto-punição, que fazem com que a gente volte lá atrás, e rememore a qualquer momento, em qualquer lugar, um erro cometido, um sofrimento vivido. Natrum Muriaticum então se alinha assim entre estes remédios de limpeza emocional, por esta característica marcante e por muitas outras.

Esta relação sutil e complexa de Ignatia Amara e Natrum Muriaticum está primorosamente documentada em “Homeopatia Metafísica Repertorizada” de José Alberto Moreno.

E o terceiro remédio absolutamente não está nas matéria médicas clássicas, que é a Tabernanthe Iboga, que eu vi pela primeira vez neste artigo do terapeuta irlandes já aqui mencionado, que esteve pesquisando Xamãnismo, um homem muito respeitado na fraternidade homeopática mundial, muito procurado em sua clínica em Dublin, na Irlanda, e que esta droga, este remédio, em seu uso primitivo, na região centro-oeste da áfrica, era usado para recuperar a alma de pessoas que tinham sofrido grandes traumas, grandes dores.

Na visão daqueles xamãs africanos, quando uma pessoa sofre uma grande dor, um grande trauma, perde um pedaço, uma porção, um pouco de sua alma, e a Tabernanthe Iboga permite que a pessoa entre em conexão com seus antepassados, que vislumbre um futuro de luz, e que recupere estes fragmentos da alma que teria perdido.

Assim, nós vamos vendo aflorar um trio, que pode nos ajudar em muitos tratamentos, das mais variadas enfermidades do corpo e da alma, nesta função de ajudar os pacientes a se libertarem das dores do passado, e a se reconectarem com um futuro maior, dentro daquela percepção tão bonita de Hannehman, de que a homeopatia foi desenvolvida para ajudar-nos a nós seres humanos, a alcançarmos os mais altos propósitos de nossa existência na Terra.

Em http://homeopatiaflorianopolis.blogspot.com.br/2015/11/soul-loss-and-recovery-with-homeopathy.html você encontrará alguns casos relatados pelo mesmo Declan Hammond, de aplicação prática da Tabernanthe Iboga, para que tome conhecimento um pouco mais pormenorizado das características desta droga.

Vale repassar rapidamente, que depois das contribuições de Jan Scholten e de Sankaran a expansão da matéria médica tem sido enorme, porque é função da tabela periódica e é função das espécies vegetais, que são numerosíssimas, em todo o planeta, e cada vez mais se chega perto de uma realidade animadora, de realmente podermos tratar cada indivíduo de forma perfeitamente personalizada, o que, de certa forma nos sobrecarrega a nós, homeopatas, porque a pesquisa e o aprofundamento e o estudo requerem mais e mais do nosso tempo e da nossa atenção, e por outro lado nos habilita a ajudar muito mais e muito mais profundamente a nossos semelhantes.

Fica aqui esta modesta contribuição, este trio de drogas que pode ser usado nos mais variados tratamentos homeopáticos de saúde, ajudando a remover o entulho, o lixo emocional dos sofrimentos do passado, que já não servem para mais nada, e que tolhem o desenvolvimento dos indivíduos.

Mais uma vez, minha gratidão e minha admiração a todos aqueles que construiram pioneiramente a homeopatia, como o Dr. Hannehman, Hering, Kent, Boenninghausen e tantos outros, e esta multidão de anônimos heróis de consultório, que estão, em todo mundo, salvando vidas e melhorando destinos e a estes modernos construtores da homeopatia, como Jan Scholten, o Dr. Massimo Mangialavori, Sankaran e Declan Hammond, este estudioso irlandês que nos trouxe a Tabernanthe Iboga.

E fica aqui também a minha fé profunda na capacidade da homeopatia de ajudar os seres humanos a desfrutarmos de uma vida mais plena, mais saudável e mais feliz.

Fonte: http://homeopatiaflorianopolis.blogspot.com/2015/11/um-trio-da-limpeza-emociomal-homeopatia.html?m=1