PARTILHAR EXPERIÊNCIAS – Momento Especial de troca de Vivências para Sabermos que de Norte a Sul, de Leste a Oeste enfrentamos as mesma dificuldades

Sem categoria

SOMOS TODOS HOMEOPATAS POPULARES

Apresentação das Experiências e Vivências dos Estados e Regiões no Campo das PIC’S, com Ênfase para a Homeopatia Popular e Comunitária – O que está acontecendo em cada canto do Brasil (9 de Agosto de 2019)

 Região Sul

Rio Grande do Sul

Projeto Saúde Popular Comunitária: fitoeneriga, homeopatia e reiki para pessoas, plantas, solo e animais. Mais de 3 mil atendimentos na região de Santa Cruz. Atendimentos comunitários de 100 pessoas por mês. Produção do tabaco homeopatizado. Processo de formação de lideranças nas comunidades, que começa com a fitoterapia e avançado para homeopatia no cuidados dos animais, solo e plantas. Dias de campo, instalação.

Da Teresinha comenta sobre a produção de medicamentos homeopáticos a partir da erva mate.

Sr. Nestor: desafio de ter integração orgânica com outras regiões.

Fernanda: aprofundamento do projeto da homeopatia buscando os referenciais na base científica para a universidade federal de Santa Maria. Disciplina de homeopatia no curso de zootecnia.

Rojane: fala pelas comunidades atendidas pela irmã Assunta, na dinâmica de que se uma fechar, outra tem que abrir. Grupos vinculados à Rio Grande na formação com Edna pela ABHP. Homenagem feita a Irmã Assunta.

Santa Catarina

Planalto Catarinense – homeopatia implantado em 1994. As pessoas não tem claro a diferença entre homeopatia e fitoterapia, por isso há uma necessidade de formarmos mais homeopatas populares

Oeste Catarinense – trabalho com o pastor Nilo Kolling vem contribuindo com a divulgação da homeopatia no meio popular.

Paraná

Marechal Rondon – Oeste do Paraná – Juliano Casagrande compartilha a experiência do CAPA de Marechal Rondon, que nos últimos 7 anos realizou 4 cursos de capacitação para aproximadamente 200 pessoas entre técnicos e agricultores, além de inúmeros mini cursos e dias de campo. O projeto conta com aporte financeiro da Itaipu Binacional com organização do Centro de Apoio ao Pequeno Agricultor e outras entidades interessadas na causa, principalmente por ser a região do Paraná que bate recordes de uso de agrotóxicos.

Região Centro Oeste

 Mato Grosso

Juína – Tuna – trabalho da Diocese de Juína com 7 municípios em 12 paróquias. Escola de homeopatia que iniciou com 50 alunos e terminou com 43. Foram todos os assessores da ABHP. Fortalecer a agricultura familiar, incentivando a permanência do homem no campo. A homeopatia é o carro chefe da diocese. Além da homeopatia tem bioenergia, floreal, fito, iridologia, radiestesia.

Cuiabá – trabalho na sede da ABHP com formação em homeopatia, florais, óleos essenciais e biomagnetismo. Participação em ações coletivas de busca do direito da saúde pública de qualidade, e na luta pela divulgação e implantação das PIC’s no serviço público de saúde. Curso de formação para agentes de pastorais e terapeutas que buscam informação da homeopatia, e mostramos a essência do trabalho social da ABHP.

Mato Grosso do Sul

Campo Grande: trabalho iniciado com irmã Emília. Pastoral da saúde apenas para capelania, e não para promoção da saúde. Medicamentos homeopáticos foram jogados na rua pela igreja, em dois espaços trabalhos pela pastoral da saúde.

Paraguai

Padre Toninho – vem de São Lourenço, grande Assunção. Levei o material, tivemos problemas com a polícia, mas as matrizes chegaram até nós. Temos o grupo para falar sobre a homeopatia. São 14 pessoas, animadas, e em 2 meses partiremos para uma prática homeopática. Há uma procura muito grande pela busca de curas para as pessoas.

Sudeste

Minas Gerais

Professor Moreno – o grupo do IPESP que antecedeu a ABHP, nos faz ser pioneiros em abrir o estudo da homeopatia para o público em geral. Hoje o professor Casali tem 83 cursos espalhados pelo Brasil, como extensão da UFV. A grande honra de ter muitos alunos meus que estão atuando em todo Brasil, se tornaram professores, e muitos se tornaram escritores de livros de homeopatia. Minas foi o estado que mais tinha agentes populares de homeopatia trabalhando efetivamente com o povo, com muitos registros com documentos e fotos.

Espírito Santo

Cachoeiro do Itapemirim – trabalho inserido na pastoral da saúde. Nossa cidade é conhecida pela produção de mármore e granito, e muito pouca agricultura. Somos remanescentes da irmã Almira que faleceu há 2 anos, e damos continuidade ao trabalho dela. Cidade extremamente urbanizada, e vem crescido muito a discussão das terapias naturais por terapeutas que vivem disso, nem tão voluntária. Quem nos procura, vem de tratamentos alopáticos frustrados, que pode ser um ponto positivo à medida que vamos solucionando esses problemas. Precisamos buscar uma nova identidade. Ir atrás dos jovens nos trabalhos de base, na homeopatia raiz, na homeopatia popular.

Homenagem a todas as irmãs religiosas e líderes religiosos in memoria que nos precederam na caminhada pela homeopatia.

Nordeste

Paraíba

Padre JB – práticas integrativas e complementares na Paraíba, divisa entre Queimadas e Campina Grande. Salão comunitário usado como laboratório de homeopatia, fitoterapia, acupuntura, auriculoterapia, reflexologia, iridologia, biomagnetismo, psicologia, bioenergético, psico homeopatia, reiki. Proposta de trabalhar com uma cidade de 430 mil habitantes (Campina Grande) com a implantação das PIC’s no SUS. Segundo Leonardo Boff, transformação entende-se todo processo de educação, conscientização e ações feitas pelas pessoas de uma determinada realidade social em situação de pobreza e miséria em todos os sentidos. Trabalho com moringa, none, graviola, crajeru. Importante reforçar a integralidade da criação. Aquisição de medicamentos junto à ABHP e à uma farmácia em Passos (MG). A psicanálise é, em essência, a cura pelo amor (FREUD). A homeopatia estimula a luta da vida contra a doença. É assim que a homeopatia contribui com a pessoa toada e inteira, a luta contra as condições que geram doença, ou sua luta em favor das condições que gerem vida com dignidade. o desenvolvimento sustentável deve ser a meta e o sonho de todos e todas. As PIC’s e, principalmente a homeopatia contribuem muito para atingirmos o bem viver.

 Ceará

Crato – o trabalho que começou devagar e hoje está se expandindo para Pernambuco. Buscando fortalecer a homeopatia nos atendimentos e também nas conversas com os amigos. Em Altaneira temos uma casa que está a disposição de atendimentos às pessoas. Em diálogo com a Universidade Regional do Cariri (URCA) foi dado entrada num curso de especialização em homeopatia aberto ao público, com formação em homeopatia popular. Todo trabalho inicia na Bahia que foi sendo semeado por Edna e Passos de forma que hoje está em todo nordeste.

Bahia

Presidente Jânio Quadros – o trabalho em Presidente Jânio Quadros inicia com Padre JB, depois com os cursos pela ABHP com Edna. São 2 dias de atendimento por semana, foram melhorados os espaços para atendimentos, dinamizador, matrizes renovadas. Trabalho com respaldo local, como médicos que indicam esse trabalho da pastoral. Por ser um estado grande, há uma questão de falta de articulação entre os trabalhos.

Sergipe

Aracaju – Simone coloca o trabalho dela junto às secretaria de saúde para expansão das PIC’s no SUS. É fundamental diminuir a distância entre o que se diz e o que se faz, de tal maneira que num dado momento a tua fala seja a tua prática (P.Freire). Ninguém caminha sem aprender a caminhar, sem apredner a fazer o caminho caminhando, refazendo e retocando o sonho pelo qual se pós a caminhar (Paulo Freire).

Piauí

Piripiri – início dos trabalhos em 2012 com irmã Marialva, com cursos de formação 2 x ao ano.

NORTE

 Amazonas – trabalhos de divulgação boca a boca. Manaus teve uma história muito forte com irmã Emília. Há grupos desarticulados trabalhando por Manaus.

Santarem – projeto Beth Bruno, que começou em Santarém, já se expandiu para Roraima. Lá consideramos como uma raiz que foi puxada do grupo de agroecologia de Ji Paraná. Além da homeopatia, vem se trabalhando com florais, reiki, biomagnetismo, fitoterapia. Não é um trabalho vinculado à pastoral, mas um trabalho que vem reforçar os trabalhos locais.

Rondônia – diocese de Porto velho, Juína, e Ji Paraná. Trabalho com todas as terapias holísticas e integrativas. São 30 anos de trabalho, em 24 paróquias e 1.145 unidades de atendimento apenas em Rondônia. Tivemos problema sério em 2017, muito em função de querer ficar divulgando 15 atendimentos por ano, e a ANVISA quis investigar esse trabalho de perto e começou com as farmácias denunciando o trabalho da pastoral. Mesmo com todas as barreiras, a homeopatia através da ABHP e pastoral vem crescendo mesmo depois da perseguição, principalmente voltado para a agroecologia. Preocupação com a formação de novos agentes, com o objetivo de trabalhar a casa comum. Depois da problemática com a ANVISA, foi sentado com os grupos de divulgação da homeopatia, para resolver esse impasse. Foram feitos projetos de lei para que a prática da homeopatia popular seja reconhecido no estado e já foi aprovado em 2 instâncias da justiça. Missão e visão de educação continuada em agroecologia com parceiras entre entidades que estão sendo articuladas pelo Instituto Padre Ezequiel.

Bolívia

Trabalho que iniciou em 1998 com chegada da Irmã, com um curso de medicina alternativa com ervas, urinoterapia. As paróquias começaram a pedir outros cursos e começamos a trabalhar em redes. Antes de começar, já existiam 5 congregações nas periferias de Santa Cruz de la Sierra e houve necessidade de juntar as forças para traçar objetivos e metas comuns. Foram anos de duros trabalhos, reuniões anuais com distribuição dos grupos. Em função da situação política, vieram as crises, e tivemos que optar em formar uma associação própria ou deixar que que se faça o trabalho informal, como está o trabalho no Brasil. Como a Bolívia é uma país que a medicina natural está arraigada na mente das pessoas, ele acreditam, confiam cegamente na natureza. O boliviano tem dentro de si um auto estima de subjulgamento. Os brasileiros sempre chegam lá para impor seu império, e não é assim que esse povo querido merece ser tratado, pois eles são muito carinhoso, atencioso, mas se errar com eles, é uma vez apenas. Se faz um trabalho voluntário por 2 a 3 dias nos locais de atendimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


+ quatro = 12